Já publicamos no blog um texto que descreve como a atualização dos currículos na Plataforma Lattes pode ajudar a fomentar projetos de cooperação em pesquisa. Nesse texto, vamos descrever um pouco sobre como o preenchimento adequado do currículo pode ajudar a sua IES a promover...

Em post anterior aqui no blog escrevemos sobre as classificações e o registro de projetos nos currículos Lattes e sobre como esses dados curriculares são utilizados em outros sistemas de informação em CT&I do país. Neste texto, voltamos ao tema de projetos, mas sob ótica um...

O Diretório dos Grupos de Pesquisa no Brasil (DGP), criado pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) em 1993, constitui-se no inventário dos grupos de pesquisa científica e tecnológica em atividade no País. Apresenta uma radiografia dos grupos de pesquisa CNPq que ajuda...

Os recursos para incentivar os projetos de pesquisa, extensão e de desenvolvimento tecnológico no país chegam aos pesquisadores por variados canais e instituições. No Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI) temos diversas instâncias de registro de informações sobre projetos, como por exemplo a...

A avaliação dos programas de pós-graduação brasileiros é realizada pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) desde 1976. Desde então, foram diversas evoluções. A mais recente modificação ocorreu em 2014, quando a avaliação dos cursos de mestrado e doutorado passou a ser...

O Brasil conta com mais de 5 mil cursos de pós-graduação stricto sensu, de acordo com a Avaliação Trienal de Programas de Pós-Graduação conduzida pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) no ano de 2013. Essa avaliação tem como função estabelecer um...

O Currículo Lattes é uma ferramenta fundamental para pesquisadores, professores e estudantes de graduação, mestrado e doutorado que queiram seguir carreira acadêmica. Ele enumera todas as experiências profissionais, as publicações (artigos, capítulos de livros, anais em congressos), a escolaridade, o conhecimento em idiomas, a participação...

A execução orçamentária das instituições de ensino superior no Brasil é complexa. Com três eixos principais de despesa (recursos humanos; financiamento de pesquisas e laboratórios; e investimentos estruturais e em melhoramentos) e algumas fontes de fomento, a gestão do dinheiro deve ser feita com precisão...