grupos de pesquisa

Conheça o perfil dos grupos de pesquisa de sua IES

Quantas vezes você já viu um pesquisador com dúvida em determinado problema de pesquisa e, ao compartilhar a questão com seus pares, ter insights e conseguir encontrar um caminho para o desenvolvimento de seu trabalho de maneira mais fácil e rápida? Como a produção de conhecimento científico cresce exponencialmente, com dezenas de milhares de publicações feitas anualmente, acompanhar sozinho tudo que é estudado fica cada vez mais difícil. E muitas vezes a dúvida de um pesquisador é muito semelhante a de outros, sendo que compartilhá-la com a comunidade acadêmica é uma ótima opção para avançar na pesquisa.

Nesse contexto, os grupos de pesquisa das instituições de ensino superior exercem papel fundamental para evolução da ciência e da inovação tecnológica. De acordo com o censo feito pelo CNPq, com dados do Diretório de Grupos de Pesquisa no Brasil (DGP) da Plataforma Lattes, em 2016 o país alcançou 37,6 mil grupos ligados a 531 instituições, com 199,5 mil pesquisadores, sendo 129,9 mil doutores. O número de grupos naquele ano cresceu 6% em relação a 2014.

Para as IES, acompanhar o trabalho realizado pelos grupos de pesquisa é fundamental. Alguns programas de financiamento, inclusive, dão prioridade à distribuição de recursos financeiros e de bolsas para grupos em relação a projetos que são realizados de maneira isolada.

Além dos benefícios para a pesquisa, os grupos também auxiliam na graduação, sendo vistos como forma de complementar a formação e os conteúdos estudados em sala de aula, na medida em que são um local para os discentes desenvolverem/aprimorarem suas habilidades.

Como conhecer o perfil dos grupos de pesquisa de sua IES?

Uma das formas para que os gestores de uma IES acompanhem o trabalho dos grupos de pesquisa é o próprio diretório de grupos da Plataforma Lattes. Pelo sistema online disponibilizado pelo CNPq é possível encontrar os dados dos grupos de uma determinada instituição.

A dificuldade de análise do perfil dos grupos a partir dessa ferramenta é o trabalho manual, sendo necessário abrir grupo por grupo para entender suas características. Além disso, é preciso fazer a busca por algum termo. Ou seja, é necessário saber previamente os temas e/ou linhas de pesquisa dos grupos de sua instituição para localizá-los pelo sistema.

Porém, é possível analisar o perfil dos grupos de pesquisa de sua instituição de maneira muito mais aprofundada, eficiente e ágil, utilizando a plataforma Stela Experta©. A solução desenvolvida pela StelaTek, startup do Instituto Stela, permite o gerenciamento dos dados dos grupos da instituição.

É possível visualizar a evolução da produção C&T e dos projetos de P&D dos grupos, localizar grupos em função de suas especialidades, áreas de atuação e linhas de pesquisa, identificar quais pesquisadores integram grupos de pesquisa na instituição, entre outras diversas informações.

A plataforma também gera gráficos e apresenta as temáticas mais trabalhadas pelos grupos de pesquisa, de forma que os gestores das IES possam pensar em políticas para que os grupos compartilhem informações e conhecimentos e colaborem entre si, bem como identifiquem grupos com potencial para cooperar com empresas.

A figura acima apresenta os termos mais citados por um conjunto de grupos de pesquisa da IES considerando as informações cadastradas pelos líderes nas linhas de pesquisa dos grupos.

 

A Stela Experta© também apresenta gráficos que ajudam o gestor a conhecer o perfil dos grupos de pesquisa da instituição como, por exemplo, a distribuição dos grupos por ano de formação e por uma grande área do conhecimento.

Outro benefício da Stela Experta© é a possibilidade de exportar os gráficos para uma planilha Excel, facilitando seu uso em relatórios e apresentações institucionais.

 

Sem comentários

Postar um comentário