Como a atualização do Currículo Lattes pode potencializar a cooperação em pesquisa

A pesquisa técnico-científica é uma atividade primordial para os professores e alunos nas instituições de ensino superior. A universidade e o ensino superior representam um importante espaço para a produção de novos conhecimentos, contribuindo significativamente para o desenvolvimento da sociedade.

O avanço da pesquisa técnica-científica depende dos talentos e das capacidades individuais, e evolui de forma ainda mais consistente quando esforços são somados em projetos de P&D cooperados. Você já parou para pensar o quanto a atualização do Currículo Lattes pode influenciar na formação de equipes para atuar cooperativamente em projetos, inclusive potencializando o surgimento de trabalhos em conjunto?

Um docente, um pesquisador ou um aluno que preenche corretamente os módulos de produção C&T e de projetos de P&D na Plataforma Lattes pode fazer toda a diferença para uma IES, na hora em que esta busca por novas oportunidades de cooperação em pesquisa. É sobre isso que vamos falar neste texto, além de dar dicas de como você pode utilizar os dados da Plataforma Lattes para buscar – individualmente ou institucionalmente – oportunidades de fomentar e induzir a cooperação em pesquisa e desenvolvimento tecnológico.

Mas, afinal, como a atualização do Currículo Lattes pode influenciar nos projetos de cooperação?

O Lattes serve como currículo padrão para o registro de atividades de pesquisa, profissionais e acadêmicas. Assim, pesquisadores, professores e alunos precisam ter seus currículos atualizados e revisados com frequência.

Quando um indivíduo que faz parte do sistema técnico-científico preenche as informações relacionadas com as suas pesquisas de forma correta na Plataforma Lattes, ele está contribuindo para que novos projetos cooperativos possam ser realizados.

Nesse sentido, é importante a atualização do Currículo Lattes com as informações sobre suas publicações bibliográficas, assim como a produção técnica resultante das pesquisas e projetos no qual está envolvido. Importante prestar atenção para preencher corretamente o título do projeto, as palavras-chave relacionadas a ele, sua descrição, a equipe envolvida, quem o está financiando e qual(is) a(s) forma(s) de financiamento, bem como a produção C&T resultante dos projetos.

Imagine uma IES que tem diversos campi. Nesse cenário é difícil conhecer todos os pesquisadores, as suas linhas de investigação, projetos e sua produção técnica-científica. No entanto, utilizando uma solução tecnológica de extração de dados relevantes da Plataforma Lattes, como é o caso da Stela Experta©, com muita rapidez e com apenas alguns cliques, pessoas que produzem conhecimento em uma mesma área de interesse ou em áreas complementares podem ser encontradas.

Entre as diversas funcionalidades para localizar pessoas e produções, a Stela Experta© permite que você identifique a produção técnico-científica de sua IES a partir de termos de seu interesse, combinados com critérios temporais. Assim, fica fácil, por exemplo, saber quantas e quais são as produções e os projetos de P&D que foram realizados em determinada área ou em temas de seu interesse nos últimos cinco anos.

A partir desse raio-x fica fácil identificar as pessoas que estão conduzindo os trabalhos. Ao utilizar critérios temporais você evita localizar especialistas que trabalharam no tema de seu interesse há 20 anos e que hoje não atuam mais na áreas.

A partir desses mecanismos de buscas, a idéia é que o docente e/ou pesquisador da IES possa identificar possíveis parceiros dentro da sua instituição para atuar conjuntamente em projetos de P&D e em pesquisas. Mas isso tudo só é possível se cada indivíduo se preocupar com a atualização do Currículo Lattes e em preencher as informações corretamente.

Analisando pela ótica institucional, os gestores da instituição podem utilizar as informações curriculares para induzir e fomentar a criação de parcerias em P&D. Com a Stela Experta©, por exemplo, os gestores conseguem analisar a base de Currículos Lattes de todos os docentes e discentes da IES e mapear, com muita facilidade, as competências e expertises disponíveis na instituição para realizar atividades de pesquisa e desenvolvimento.

Com essas informações nas mãos, o gestor poderá induzir a formação de equipes para atender a um edital de pesquisa de uma instituição de fomento ou uma demanda de cooperação com empresas, bem como incentivar a criação de novos grupos de pesquisa na sua instituição.

Dado que o gestor terá uma visão globalizada das expertises e da produtividade de toda a instituição, poderá identificar perfis curriculares semelhantes em diferentes campi ou unidades da IES. Ao aproximar essas pessoas novos conhecimentos podem ser gerados, novos problemas podem ser resolvidos e as oportunidades de cooperação em pesquisa ampliadas.

 

Sem comentários

Postar um comentário